COM O CASADO EM SUA CASA EM CONSTRUÇÃO 

Estava chovendo e fazendo muito frio nesse dia, estava em casa quando meu celular tocou. Era um cara de uma cidade vizinha a minha, viu meu anuncio e me ligou, mas teria que ser naquele momento, pois não teria outra oportunidade tão cedo. Combinamos o local, os valores e fui até ele o mais rápido possível. Chegando lá achei estranho, era uma casa em construção, mas era exatamente o endereço que tinha me passado. Bati no portão e logo em seguida ele abriu, pediu para mim entrar e tirar a roupa de chuva. 

Pelo sotaque acredito que ele é baiano, baixo, parrudo, simpático e muito gostoso. Pediu desculpas pelo local, mas era a unica oportunidade que ele encontrou de sair comigo. Me disse que tinha meu numero a um bom tempo, porem não encontrava meios para nos encontrarmos, que a mulher fica sempre no pé. E como estava um dia de chuva e frio, ele precisava ir na obra de sua casa, ela não o quis acompanhar. 

Assim que terminei de tirar a roupa de chuva ele pediu para o acompanhar. fomos ate o que seria um banheiro, tirou o pau pra fora e pediu para colocar a camisinha, que gostava de ser chupado com o pau encapado. Chupei o saco dele, ate seu pau ficar duro, um pau gostoso, na medida certa, pequeno e duro feito rocha. Coloquei a camisinha, e comecei a chupar, mandou por o meu pra fora, que queria me ver batendo uma enquanto o chupava. Ali de joelhos, com a boca no seu pau abri minha calça e coloquei pra fora, ele olhou e soltou um "Caralho, que pau grande" Senti o seu caralho pulsar na minha boca, ele foi tirando a roupa, tirou a sua camisa, logo em seguida a calça e a cueca. Colocou suas mãos nas minhas costa e tirou minha camiseta, pedindo para me levantar e tirar o restante da roupa. Não parava de olhar para o meu pau. 

Saiu dali  pedindo para o seguir, saímos por um corredor e subimos por uma escada improvisata que daria em um futuro quarto. Entrando lá, foi ate a varanda e ficou de frente pra mim, pedindo para me abaixar e chupar ele mais um pouco. Mamei bem gostoso, aquele pau, cheio de veias, parecia que ia estourar. Que tesão que é  você olhar para a pessoa e ela está com a cara cheia de prazer, estava de olhos fechados, só curtindo a mamada, encostado com as mão no parapeito da varanda. Fiquei ali de joelhos chupando ele por um bom tempo. Até que ele pediu pra mim parar que queria gozar. Dei uma pausa,  ele quis mudar de local, fomos para a escada, desci primeiro. Fiquei aos pés da escada e ele desceu de frente, com o pau virado pra mim,  parou bem na direção da minha boa. Pegou minha cabeça e forçou em seu pau, me fazendo chupar ao seu comando, forçava rápido, parava, socava o pau no fundo. Estávamos indo a loucura, o frio passava longe de nós. Ele tirou minha boca do seu pau de uma vez, dizendo que não aguentava mais, queria gozar. Mas queria me fuder, gozar comigo de quatro pra ele. 

Desceu da escada e fomos novamente até o banheiro, peguei meu lubrificante, troquei a camisinha e fiquei de quatro pra ele ali no chão, ele veio por cima  e meteu de uma vez, dei um gemido, ele socou forte, e logo gozou. Gemia  e segurava forte na minha cintura, enquanto gozava socava com vontade no meu rabo. Tirou o pau e a camisinha estava cheia de porra. Jogou ela ali no chão, e pediu pra  gozar pra ele ver, queria ver o tanto de porra que saia de um pau grande. Pedi pra  por a roupa e deixar só o pau de fora, comecei a bater uma olhando pra ele daquele jeito, logo gozei. Foi uma chuva de porra, ele ate pulou pra traz . 

Logo em seguida seu telefone tocou, era sua esposa, precisava ir embora. Recebi meu dinheiro , trocamos algumas palavras, desabafos pessoais dele, e em seguida nos despedimos e fomos embora. 

A chuva tinha parado, e agora estava sentindo frio novamente. Fala sério, eu estava realizado. A cada foda, quero mais. Acho que não tenho jeito (risos)

  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

Todos os diretos reservados a ©JuanCalabares (19) 9 9627 7211

AGUARDE A PAGINA SER CARREGADA 

Registre-se no Site e receba as atualizações.